INICIATIVA 2016

ASSISTA AO VIDEO

O Laboratório tem duração de 6 meses onde haverá encontros formais, incluindo uma apresentação dos resultados.

OBJETIVO

Apresentar às instituições estratégicas a proposta de criação do Lab de Inovação em Finanças Sociais, promovendo uma conexão preliminar com o tema, bem como identificar pessoas que participação dos próximos encontros como implementadoras.

OBJETIVO

Construir conjuntamente uma visão sistêmica do campo das finanças sociais e negócios de impacto; cocriar as estratégias e planos de ação colaborativos para avançar na implementação das recomendações prioritárias; definir papéis e responsabilidades para cada ator (individuais e coletivos). Para cada protótipo, prevemos a criação de um Grupo de Trabalho (GT), que será o protagonista no desenvolvimento destas ações.

OBJETIVO

Atualizar o status e andamento de cada Grupo de Trabalho e seus planos de ação, e definir possíveis próximos passos.

OBJETIVO

Apresentar o status da implementação de cada protótipo, bem como os desafios e oportunidades encontradas com esse formato, abrindo espaço para a possível identificação de novos parceiros.

OBJETIVO

Criar um espaço de compartilhamento e apoio aos Grupos de Trabalho e seus planos de ação, auxiliando na iteração e definição de próximos passos; apresentar compilação de conteúdos e conhecimentos sistematizados durante o processo do Lab pela Diretoria Executiva da Força Tarefa e Aoka Labs.

OBJETIVO

Apresentar os avanços e resultados dos planos de ação implementados, os avanços concretos nas recomendações da Força Tarefa e a compilação de conteúdos e conhecimentos sistematizados durante o processo do Lab.

PESSOAS

Um processo de mapeamento e curadoria definiu as organizações e lideranças estratégicas que representam o ecossistema de Finanças Sociais.

57

Organizações

80

Participantes

EMBAIXADORES

Aline Mamede Alvarenga

Fundação Telefonica

Ana Lucia Villela

Instituto Alana

Andre Spinola

SEBRAE

André Degenszajn

Gife e Força Tarefa de Finanças Sociais

Carla Duprat

Intercement

Daniel Brandão

Move

Denise Hills

Itau

Fábio Barbosa

Fundação Itau Social e Força Tarefa de Finanças Sociais

Fernanda Camargo

Wright Capital

Gonzalo Muñoz

Triciclos Sistema B

Graziella Comini

FEA- USP

Guilherme Affonso Ferreira

Bahema e Força Tarefa de Finanças Sociais

Guilherme Vidigal

Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal

Heloisa Montes

Deloitte

José Berenguer

JPMorgan

Luiz Lara

Lew Lara e Força Tarefa de Finanças Sociais

Marcos Vinicius Souza

MDIC e Força Tarefa de Finanças Sociais

Maria Alice Setubal

Fund. Tide Setubal e Força Tarefa de Finanças Sociais

Paulo Bellotti

Mov Investimentos

Renata de Camargo Nascimento

ICE

Renata Truzzi

Nest

Rodrigo Menezes

Derraik e Menezes e Força Tarefa de Finanças Sociais

Sergio Lazzarini

Insper

Sylvia Coutinho

UBS

Americo Mattar

Fundação Telefônica Vivo

Vera Cordeiro

Projeto Saude Criança e Força Tarefa de Finanças Sociais

IMPLEMENTADORES

Adriana Mariano

ICE

Ana Sarkovas

Sistema B

Andrea Resende

SITAWI Finanças do Bem

Beatriz Cortese

CENPEC

Beto Scretas

ICE

Carolina Jongh

Instituto Votorantim

Thais Magalhaes

Kalo Taxidi

Celia Cruz

ICE

Celso Athayde

Favela Holding

Daniel Contrucci

Aoka Labs

Deise Hajpek

Ashoka

Diogo Quiterio

ICE

Elias de Souza

Deloitte

Fabio Delboni

Instituto Sabin

Felipe Bannitz

ISES

Fernanda Bombardi

ICE

Flavia Doria

Instituto Alana

Frederic de Mariz

UBS

Frederico Rizzo

Broota

Valeria Barros

SEBRAE Nacional

Gilberto Ribeiro

Vox Capital

Guilherme Borducchi

Aoka Labs

Henrique Martins

BID

Igor Manhaes Nazareth

MDIC

Jair Resende

Instituto Intercement

José Aliperti

Kidu

José Geraldo Setter

Insper

José Mario Brasiliense

Oficina Municipal

Krishna Aum Faria

Sebrae Nacional

Laura Prada

Imaflora

Lee Wardwang

Fundação Tide Setúbal

Leno F Silva

LENOorb

Leonardo Letelier

SITAWI Finanças do Bem

Luciano Gurgel

Yunus

Vanderleia Radaelli

BID

Luis Fernando Guggenberger

Fundação Telefonica

Marco Gorini

Din4mo

Maria Eugênia Taborda

Itau

Mariana Pavan

Aoka Labs

Maria Rita Spina

Anjos do Brasil

Matheus Cardoso

Moradigna

Maure Pessanha

Artemisia

Murilo Menezes

GPL

Pedro Ferreira

Derraik & Menezes

Rebeca Rocha

ANDE

Vivian Rubia

ICE

Renata Brunetti

4Change

Ricardo Gravina

Aoka Labs

Ricardo Lauricella

CIES Global

Roberto Patriarca

UBS

Rodrigo Britto

WTT

Samir Hamra

ICE

Sandra Ortiz

Fundacao BMW

Sheila de Oliveira Pires

Anprotec

VEJA TODOS OS ENVOLVIDOS

MÉTODO

A TEORIA U

A Teoria U é uma tecnologia social, um “framework” que ajuda lideranças a intervirem em um sistema gerando transformações. A metodologia parte da construção de objetivos comuns a partir de uma profunda conexão com realidade. E, a partir daí, busca criar protótipos de soluções concretos para o tema desenvolvido. No Lab de Inovação em Finanças Sociais todo o processo terá o apoio, como “Thinking Partner”, do Presencing Institute, fundado pelo professor Otto Scharmer do Massachusetts Institute of Technology (MIT/EUA), criador da Teoria U.

PROTÓTIPOS

Do encontro de Cocriação surgirão 7 protótipos que se relacionam diretamente com desafios trazidos pelas recomendações prioritárias.

DESAFIO

Trazer mais recursos financeiros para o campo, conectando o investimento anjo a Negócios e Fundos de Investimento de Impacto.

DESCRIÇÃO

Articular, mobilizar, sensibilizar e disseminar conteúdos e oportunidades de negócios para investidores tradicionais - em especial os de alta renda - tornaram-se investidores anjos de Negócios de Impacto.

RECOMENDAÇÕES RELACIONADAS

  • Investimento de indivíduos de alta renda em produtos de impacto

ENVOLVIDOS

  • Beto Scretas | ICE
  • Leno Silva | LENOorb
  • Maria Rita Spina | Anjos do Brasil
  • Maure Pessanha | Artemisia
  • Rodrigo Britto | WTT Ventures

O plano de ação prevê articular, mobilizar, sensibilizar e disseminar conteúdos e oportunidades de negócios para que investidores tradicionais – em especial os de alta renda – tornem-se investidores anjos de Negócios de Impacto. Além do aprimoramento e da adaptação de conteúdos para os diferentes públicos, estão programados dois eventos com a rede da Anjos do Brasil e com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior (MIDIC) para divulgar as oportunidades de investimentos de impacto. Estão em contato com os grupos Garantias aos Investidores e Inovativa e organizando um road show com family offices.

DESAFIO

Aprofundar o entendimento e a prática das fundações e institutos (empresariais, familiares e independentes) no campo de finanças sociais e negócios de impacto, tendo como meta a criação de pilotos de doações e investimentos na área.

DESCRIÇÃO

OFICINA Realização de 01 Oficina para Institutos e Fundações - Alinhamento de conceitos e priorização de mecanismos financeiros a serem pilotados PILOTO DE INVESTIMENTOS Investimento conjunto de USD 100-150 mil (10 a 15 cotas no valor de USD 10 mil) COMUNICAÇÃO Sistematização de resultados e divulgação dos aprendizados com o processo

RECOMENDAÇÕES RELACIONADAS

  • Protagonismo de Fundações e Institutos
  • Formatos Inovadores para apoio a investimento a NI

ENVOLVIDOS

  • Andrea Resende | SITAWI Finanças do Bem
  • Carolina Alves de Jongh | Instituto Votorantim
  • Jair Resende | Instituto Intercement
  • José Aliperti | Kidu
  • Fábio Deboni | Instituto Sabin
  • Frederico Rizzo | Broota
  • Sandra Ortiz | BMW Foundation

O grupo mobilizou 13 fundações, institutos corporativos além de outras organizações relevantes nesta agenda. Os participantes buscarão conhecer mais sobre diferentes mecanismos de investimento de impacto, além de aprofundarem no co-aprendizado e co-investimento. Como marcos, o grupo já tem planejado um workshop que reunirá os participantes do Protótipo. O desafio é aprofundar o entendimento e a prática das fundações e institutos (empresariais, familiares e independentes) no campo de finanças sociais e negócios de impacto, tendo como meta a realização de um investimento conjunto para realização de pilotos de doações e investimentos na área, que deverá ser lançado em 2017 e sistematizar este aprendizado para disseminação.

DESAFIO

As Fundações, Institutos e Associações devem ter clareza e o conforto de que os investimentos feitos em Negócios de Impacto, nos termos da legislação, não vão afetar a sua imunidade/isenção fiscal ou tampouco descaracterizar seu propósito.

DESCRIÇÃO

Construção de mecanismos para proteção/garantia dos investidores

RECOMENDAÇÕES RELACIONADAS

  • Formatos Inovadores para apoio a investimento a NI
  • Investimento de indivíduos de alta renda em produtos de impacto

ENVOLVIDOS

  • José Geraldo Setter | Insper Metricis
  • Luciano Gurgel | Yunus
  • Pedro Ferreira | Derraik & Menezes
  • Rodrigo Menezes | Derraik & Menezes

O grupo avançou com o desenvolvimento de um parecer jurídico sobre fundações e associações investirem em negócios de impacto. O grupo está organizando reuniões com curadores de Fundações e uma cartilha para ser distribuída no ecossistema com orientações de como investir sem gerar risco ao patrimônio. Em breve avançarão nos estudos sobre proteção ao investidor anjo, focando na análise de legislações.

DESAFIO

A assimetria e dispersão de informações sobre os Negócios de Impacto, Investidores e Organizações Intermediárias dificultam e limitam as conexões entre atores do campo, além de gerar sobreposições, custos e esforços extras. Os atores do campo têm dificuldade de ter acesso a informações claras, que tragam eficiência e agilidade em encontrar os parceiros estratégicos para o seu negócio.

DESCRIÇÃO

Mapear, conectar e disseminar organizações e plataformas com informações estratégicas sobre o campo das Finanças Sociais e Negócios de Impacto, para ampliar o repertório e orientar a busca de dados para atores do campo e demais interessados

ENVOLVIDOS

  • Diogo Quitério | ICE
  • Marco Gorini | Din4mo
  • Rob Parkinson | Ande

Com a ajuda da Caixa, será desenvolvida uma plataforma que oferece uma ferramenta mais inteligente e robusta, com capacidade de fazer a conexão entre todos os atores do ecossistema e ser colaborativa. O grupo trabalha num projeto reunindo informações e buscando curadores. A previsão é apresentar em novembro um protótipo inicial.

DESAFIO

Pequenos empreendedores com atuação em territórios de baixa renda, nem sempre conhecem caminhos para solicitar apoio.

DESCRIÇÃO

O Ponta a Ponta busca identificar empreendedores em territórios específicos e conectá-los aos empreendedores e investidores para isso irá realizar evento dirigido a possíveis empreendedores (de território específico), no qual serão apresentados caminhos para que conheçam possíveis investidores e apoiadores.

ENVOLVIDOS

  • Aline Alvarenga | Fundação Telefônica Vivo
  • Beatriz Corteses | CENPEC
  • Celso Athayde | CUFA
  • Daniel Izzo | Vox Capital
  • Flavia Doria | Instituto Alana
  • José Mario Brasiliense | Oficina Municipal
  • Leeward Wang | Fundo Zona Leste
  • Ricardo Gravina | Aoka Labs

Depois de ir a campo para avaliar se a proposta faria sentido, o grupo está analisando novos formatos, envolvendo startups e empreendedores. O primeiro passo será realizar um evento pequeno, de caráter experimental.

DESAFIO

Diminuir a desconexão entre as metodologias de avaliação de impacto socioambiental atuais e a percepção de valor dos empreendedores sobre elas. Para eles as métricas atuais não demonstram com propriedade os impactos gerados no seu público-alvo, e ao mesmo tempo são percebidas como um esforço sem benefícios claros.

DESCRIÇÃO

Desenvolver, aplicar e validar um conjunto de métricas de impacto socioambiental simples e acessível para negócios com foco na Base da Pirâmide, capaz de: 1.Melhorar a gestão e decisões estratégicas do negócio; 2.Identificar e comunicar claramente o impacto socioambiental gerado para seus stakeholders (investidores, clientes, fornecedores, empregados etc.)

RECOMENDAÇÕES RELACIONADAS

  • Promoção da Cultura de Avaliação

ENVOLVIDOS

  • Ana Sarkovas | Sistema B
  • Célia Cruz | ICE
  • Deise Hajpek | Ashoka
  • Felipe Bannitz | ISES
  • Laura Prada | Imaflora
  • Matheus Cardoso | Moradigna
  • Renata Brunetti | 4Change
  • Ricardo Lauricella | CIES Global
  • Valéria Barros | SEBRAE

O custo do projeto foi orçado (três cotas de R$ 50 mil) e a expectativa é concluir a captação de recursos. Já foi definido o perfil do especialista que vai fazer a gestão do projeto que terá a coordenação do Sistema B.

DESAFIO

Capacitar, conectar e apoiar empreendedores para ampliar número de negócios de impacto qualificados e escaláveis

DESCRIÇÃO

A metodologia do Programa Inovativa Brasil que capacita, conecta e apoia empreendedores, desenvolvida pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, executado pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI) e com os parceiros estratégicos SEBRAE e SENAI será adaptada para este protótipo, que tem a meta de captar e apoiar negócios de impacto.

RECOMENDAÇÕES RELACIONADAS

  • Fortalecimento das Incubadoras e Aceleradoras para qualificar mais negócios de impacto
  • Integração do Governo Federal na agenda de Finanças Sociais

ENVOLVIDOS

  • Marcos Vinícius de Souza - MDIC
  • Igor Manhaes Nazareth - MDIC
  • Krishna Faria - Sebrae

O plano de ação definido prevê a consolidação de uma base de mentores para avaliar empreendimentos de impacto e a elaboração de vídeos de cases nacionais e internacionais para a capacitação. A meta é reunir um grupo pequeno – cerca de 20 startups com perfil de negócio de impacto – para apresentar a investidores. O primeiro bootcamp deve acontecer em dezembro/16.

REALIZAÇÃO | DIRETORIA EXECUTIVA DA FORÇA TAREFA

logoforcatfs
logoforcatfs
logoice
logositawi

ACOMPANHE

Informe seu e-mail para receber atualizações sobre os avanços e resultados do Lab.